MOVERGS - Associação das Indústrias de Móveis do Estado do RS

Unir para Fortalecer, Renovar para Crescer

Histórico

Galeria de Presidentes

GESTÃO PRESIDENTE EMPRESA
  • 2019 - 2019 Rogério Francio Móveis Carraro
  • 2016 - 2018 Volnei Benini BRV MÓVEIS
  • 2010 - 2015 Ivo Cansan MOVERGS
  • 2007 - 2009 Maristela Cusin Longhi Multimóveis
  • 2005 - 2007 Luiz Attilio Troes Móveis Tremarin
  • 2003 - 2005 Ivanor Scotton Politorno Móveis
  • 2001 - 2003 Sérgio Dalla Costa Motiva Indústria de Móveis
  • 1999 - 2001 Paulo Renato Paes Barros Mobitec Indústria de Móveis
  • 1997 - 1999 Claudiomar Verza Universum do Brasil Ind. Moveleira
  • 1995 - 1997 Paulo Farina Móveis Carraro S/A
  • 1990 - 1995 Nelto Scarton Joviplast Indústria Plástica
  • 1987 - 1990 Aldo Cini Madesa S/A. - Indústria de Móveis
  • Palavra dos Presidentes

    Rogério Francio
    Presidente da MOVERGS
    2019 - 2019

    "Há três décadas, a MOVERGS tem trabalhado com o compromisso de representar e defender os interesses da cadeia produtiva moveleira.

    Seguindo o slogan da entidade ‘UNIR PARA FORTALECER, RENOVAR PARA CRESCER’, temos criado no decorrer dos anos, uma série de ações direcionadas a contribuir e a garantir ferramentas competitivas em prol do desenvolvimento de nossos associados.

    Temos sido incansáveis no aprimoramento de projetos, na geração de oportunidades e parcerias e na defesa dos interesses das empresas.

    Diante da competição global e das constantes mudanças no comportamento do mercado, a Movergs tem trabalhado para promover ações que auxiliem os empresários a enfrentar esses desafios, por meio de informações que estimulem a inovação, a criatividade e a diferenciação.

    Como bons exemplos disso estão o consolidado Congresso Movergs, a sempre surpreendente feira FIMMA Brasil e as reuniões de integração com representantes de sindicatos de outros polos moveleiros do Estado e do Brasil.

    Continuaremos trabalhando de forma incansável para que as empresas possam crescer e se desenvolver de forma segura e sustentável.

    A Movergs somos nós!"

  • Palavra dos Presidentes

    Volnei Benini
    Presidente da MOVERGS
    2016 - 2018

    "Tornar a MOVERGS uma entidade mais forte e representativa, através da implementação de um novo modelo de gestão, focado na união de forças, no profissionalismo e na parceria entre o presidente, a diretoria e a equipe de trabalho! Esse foi o compromisso assumido para os próximos dois anos. Entre as metas de trabalho que temos durante a gestão está a intenção de promover uma aproximação cada vez maior com o associado e as demais entidades moveleiras, formando alianças que permitam atender melhor as demandas e conquistar novos mercados para o Estado.Nosso foco é a construção de uma pauta comum de atuação, visando a implementação de ações e projetos nacionais para fomentar o desenvolvimento e fortalecer a indústria gaúcha e também a nacional!"

  • Palavra dos Presidentes

    Ivo Cansan
    Presidente da MOVERGS
    2010 - 2015

    "Batalhamos por incentivos que beneficiassem o setor moveleiro, pela conquista de novas matrizes produtivas, soluções para alguns problemas mais graves, como a questão da logística. Lutamos para que o nosso segmento tivesse capacidade de competir, com a desoneração dos produtos que vão para fora do Brasil. Além disso, a MOVERGS fez um sacrifício extra, por meio de sua diretoria, do conselho e dos associados, para manter a antiga Fenavem – o então Salão Abimóvel – sob o controle dos interesses do setor moveleiro nacional. Com isso, a representatividade da MOVERGS se ampliou e, através da realização da Brasil Móveis 2011, passamos a nos relacionar de forma diferenciada com as autarquias do governo federal. Isso abriu caminhos, ampliou o diálogo e beneficiou as solicitações em prol do coletivo."

  • Palavra dos Presidentes

    Maristela Cusin Longhi
    Presidente da MOVERGS
    2007 - 2009

    "A expressividade política da MOVERGS, com a interlocução junto aos governos Estadual e Federal, foi uma das ações que mais marcou a gestão. Conquistamos alguns pleitos, mediante esta representatividade, como a liberação do ICMS ao setor e a equalização do IPI que, na gestão seguinte, foi concedida aos moveleiros. O resultado desta e de outras iniciativas dos gestores da MOVERGS pode ser avaliado pela sua representatividade. Hoje, a entidade é respeitada não só no estado do Rio Grande do Sul, mas nacional e internacionalmente. Ao longo dos anos, e pelo trabalho de todas as diretorias, construiu uma história de desenvolvimento e inovação."

  • Palavra dos Presidentes

    Luiz Attilio Troes
    Presidente da MOVERGS
    2005 - 2007

    "A representação da entidade na Câmara dos Deputados, em Brasília, foi um movimento que deu visibilidade ao setor moveleiro do Estado do Rio Grande do Sul, na época, e comprovou a nossa representatividade. Com a desvalorização cambial enfrentada pelos moveleiros naquele tempo, foi preciso provar aos governantes as dificuldades enfrentadas pelo segmento. Então, fomos até lá, inclusive, para mostrar como um produto de exportação era precificado. Além disso, a profissionalização dos executivos internos foi outro destaque desta gestão. A equipe conseguiu crescer junto com a entidade, porque houve o entendimento de que era necessário manter este staff preservado, já que as diretorias mudam."

  • Palavra dos Presidentes

    Ivanor Scotton
    Presidente da MOVERGS
    2003 - 2005

    "A oportunidade de participar de missões empresariais na Europa com visita ao Centro de Tecnologia e também ao laboratório de ensaios para certificações, em Udine, na Itália, possibilitou o aprimoramento do conhecimento por parte dos empresários que lá estiveram, na época de minha gestão. Hoje, esses ensaios são realizados pelo Senai Cetemo, em Bento Gonçalves, servindo, inclusive, como certificação para normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Tivemos também a implantação da planta da Fibraplac, em Glorinha (RS), a primeira indústria de MDF no Estado e a duplicação da planta da Satipel (hoje Duratex)."

  • Palavra dos Presidentes

    Sérgio Dalla Costa
    Presidente da MOVERGS
    2001 - 2003

    "Construímos, naquele período, a Cadeia Produtiva de Madeira e Móveis, possibilitando o entendimento de que o setor é um elo desse ciclo e, por isso, passamos a ter uma visão macro do segmento moveleiro. Ao representar toda a cadeia produtiva, a entidade assume a condição de ícone do setor moveleiro, pois sintetiza o crescimento e o desenvolvimento do segmento, além da possibilidade que a entidade exerce na difusão do conhecimento. Por isso, estar à frente de uma associação como a MOVERGS é uma oportunidade de conquistar admiração, crescimento profissional e pessoal."

  • Palavra dos Presidentes

    Paulo Renato Paes Barros
    Presidente da MOVERGS
    1999 - 2001

    "Conseguimos conscientizar o Governo Federal sobre a importância da redução do IPI para o setor moveleiro. Na ocasião, fomos felizes na iniciativa, porque conceituamos uma fórmula capaz de explicar ao Governo que um pequeno alinhamento de insumos incidentes sobre o móvel compensaria a redução. O Governo acatou a nossa reivindicação e, enfim, houve a tão requerida redução do IPI incidente sobre móveis de madeira, de 10% para 5%, iniciada muito antes da minha gestão. Além disso, como a forma de diálogo com o Governo era através das Câmaras Setoriais, sugerimos a unificação deste canal e passamos a contar, depois de muito empenho, com a Câmara Setorial de Madeira e Móveis."

  • Palavra dos Presidentes

    Claudiomar Verza
    Presidente da MOVERGS
    1997 - 1999

    "Durante a minha gestão, houve a prospecção de mercados internacionais, com a presença em feiras e missões, com o intuito de fortalecer a MOVERGS no exterior. Como consequência disso, houve a participação coletiva de empresas com potencial exportador em feiras internacionais, com altos subsídios governamentais. A partir desta participação ativa das empresas gaúchas, desenvolveu-se a consciência exportadora, com a fabricação de produtos específicos para mercados específicos."

  • Palavra dos Presidentes

    Paulo Farina
    Presidente da MOVERGS
    1995 - 1997

    "Nesta época, a entidade nacional não estava efetivamente estruturada e representativa e a MOVERGS praticamente assumiu o relacionamento com o Governo Federal na região Sul. Foi no segundo ano do meu mandato que se formataram as primeiras tentativas de negociação para a redução do IPI, além de iniciarmos o processo de reconhecimento do setor moveleiro e da importância de discutirmos, juntos, as questões que envolvem o segmento. Assim, nas gestões futuras, foi possível atingir os objetivos máximos da entidade."

  • Palavra dos Presidentes

    Nelto Scarton
    Presidente da MOVERGS
    1990 - 1995

    "Na época, formou-se uma estrutura ampla, nomearam-se 16 comitês técnicos, nove câmaras setoriais, além dos núcleos e das comissões de apoio. Todos os integrantes dos comitês eram moveleiros associados e tinham relação profissional com a área em que iriam atuar na entidade. Tudo passou a funcionar muito bem, com a realização de diversos seminários em áreas afins e intensa participação dos associados. Além da estruturação da entidade, houve a aquisição da sede própria da MOVERGS, e a idealização da FIMMA Brasil, um desafio para a época, mas havia a compreensão de sua importância e dos benefícios que proporcionaria ao setor."

  • Palavra dos Presidentes

    Aldo Cini
    Presidente da MOVERGS
    1987 - 1990

    "O papel da primeira gestão da MOVERGS foi unir o setor e criar uma entidade que atendesse às necessidades comuns das empresas moveleiras, e que, integrada à AFAM (Abimóvel) no contexto nacional, somasse esforços junto ao governo federal e aos ministérios. Hoje, vejo que o papel da MOVERGS é muito mais abrangente e envolve – além da representatividade do setor moveleiro estadual e da busca por mercado – uma formatação de estratégias que alavancam o segmento não só em âmbito gaúcho, mas nacional. Tal reconhecimento é de extrema importância, pois ajuda toda a cadeia produtiva do setor a ter mais força dentro e fora do país. A entidade representa a união do setor, além de aproximar as empresas à realidade internacional"

voltar
próxima página